fbpx
 em Orientação Profissional, Orientação Vocacional

COMO OS PAIS PODEM LIDAR COM A ADOLESCÊNCIA E SUAS MUITAS ESCOLHAS?

A adolescência pode ser entendida como uma ruptura com o passado, podendo tornar-se um pesadelo para alguns.

Por que os adolescentes sentem tédio, se trancam no quarto, se apaixonam loucamente, querem distância dos pais, andam em “bandos”, ficam horas em frente ao espelho, mudam furiosamente de opinião, são inconsequentes, gostam de correr riscos, sempre se esquecem de ligar para casa. É porque é bom ser assim. (Houzel, Suzana Herculano; Livro: O Cérebro em Transformação)

Tô vindo de onde? Tô indo pra onde?” Estas são as perguntas mais comuns feitas pelos jovens nesta fase da busca da sua identidade. É neste momento de reorganização do cérebro, de separação simbiótica com os pais, que eles começam a apresentar comportamentos que podem estar relacionados a incertezas aparentemente simples: “quem sou eu? para que sirvo? o que o mercado tem para me servir? o que gosto e não gosto de fazer? como devo me comportar?”

Desde seu nascimento, esses jovens já recebem dos pais uma carga de amor incondicional e, na mesma proporção, nasce a expectativa quanto ao seu futuro, seus estudos, sua conduta, seus interesses profissionais e seus projetos ao longo da vida. O paradoxo é “eles querem tudo e ao mesmo tempo não querem nada”. E, é neste sentido, que o contexto familiar tem especial contribuição para incentivar ou, em alguns casos, reprimir comportamentos e atitudes que podem ser determinantes para uma saudável formação adulta deste jovem.

Então, pais, esforcem-se para entendê-los e se importem por eles.

• Evitem dar-lhes tudo que lhes pedem.

• Conversem com eles em tom de voz calma e serena.

• Isto os tranquilizam e os acalmam.

• Demonstrem interesse por eles. Comportamento gera comportamento.

As mudanças de comportamentos dos jovens podem provocar inquietações nos pais. 

Isto pode estar relacionado ao amadurecimento do cérebro. É nesta época de transição que os jovens normalmente experimentam estilos novos à procura do seu próprio estilo. Neste mundo tão dinâmico, volátil, incerto e ambíguo, vocês já pararam para pensar quantas são as oportunidades de escolhas disponíveis para os nossos jovens? Poderíamos enumerar aqui uma lista gigante: o tipo de roupa, o gosto musical, a imagem visual, o ambiente de trabalho, o modelo de estudos, os grupos de relacionamentos, o curso e a profissão. Mesmo que estas escolhas não condizem com sua realidade sócio econômica, é neste momento de amadurecimento do cérebro, que os jovens começam a pensar nos seus sonhos, seus interesses, seus gostos e seus projetos de vida, incluindo aqui a sua escolha acadêmica e profissional. As escolhas passam a ser vistas por eles como algo muito natural, ainda que não demonstrem maturidade para isto. Este caminho é uma via de mão única. Por isto, é esperado que tenhamos uma juventude mais saudável e libertadora.

• Evitem compará-los com amigos, irmãos, primos ou outros familiares.

• Reforcem o que há de melhor neles. Talvez sejam um pouco diferentes do esperado por vocês, mas com certeza trazem muitas qualidades, habilidades, competências, aptidões e talentos, mesmo que ainda não identificados.

A identificação do temperamento dos jovens pode aliviar tensões e conflitos nas famílias.

É importante que pais ou responsáveis estejam atentos ao conjunto de características que seus filhos podem apresentar, considerando aqui os seus interesses, habilidades, competências, aptidões e gostos. Nesta época da adolescência é comum assistirmos a tempestades emocionais, choros sem motivos aparentes, baixa estima, dúvidas quanto à escolha acadêmica e profissional, crises entre familiares e amigos e outros aspectos que podem interferir na transição do jovem para a fase adulta. É fundamental que os jovens tenham a oportunidade para desenvolver o seu autoconhecimento. Conhecerem a si mesmos promove a autoestima, autoconfiança, segurança e maior motivação com relação aos estudos, possibilitando uma reflexão mais crítica sobre a realidade ocupacional do trabalho e seus significados. Considerem que, em breve, seus filhos representarão o futuro do nosso país e, além de terem que aprender o português e a matemática, deverão entender de artes, política, sociologia, economia, filosofia, ética, dentre outros temas.

• Reconheçam as suas qualidades, virtudes, crenças e valores, aprendidos com vocês todos os dias.

• Valorizem o que eles têm de melhor.

• Estimulem-nos a se interessarem por diferentes temáticas, valorizando as suas qualidades e competências e criando espaços para se manifestarem, com respeito, lucidez e, principalmente, com muita ética.

Por fim, o seu filho é um adolescente e ainda precisa muito das suas orientações e conselhos.

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário

como ajudar os seus filhosempreender a sua carreira